"A liberdade é um luxo a que nem todos se podem permitir." (Otto Bismark)

"O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons." (M. Luther King)

"Não é sinal de saúde estar bem adaptado a uma sociedade doente." (Jiddu Krishnamurti)

"Ninguém está obrigado a cooperar em sua própria perda ou em sua própria escravatura, a Desobediência Civil é um direito imprescindível de todo o cidadão!" (Mahatma Ghandi)

"Alguns homens vêem as coisas como são e dizem "Porquê?". Eu sonho com as coisas que nunca foram e digo "Porque não?" (George Bernard Shaw)

“Não há covardia mais torpe que a covardia da inteligência, a burrice voluntária, a recusa de juntar os pontos e enxergar o sentido geral dos factos.” [Olavo de Carvalho]

Nota:

Este blog não obedece nem obedecerá a qualquer acordo ortográfico que seja um atentado à identidade do País

segunda-feira, 27 de abril de 2009

PSP impõe número de detenções mínimo por esquadra

Direcção diz que objectivo é baixar criminalidade
Há muitas esquadras no país que têm tabelas com números mínimos de detenções a efectuar até ao final deste ano, noticia o “Jornal de Notícias” na sua edição de hoje. A medida está a gerar mal-estar entre os polícias, que dizem não querer trabalhar para as estatísticas. Contudo, a direcção da PSP diz que o objectivo é prevenir e reduzir os números da criminalidade.“Maior actividade operacional. Objectivo: 250 detenções”, lê-se num papel, citado pelo JN, afixado da 2ª Esquadra de Investigação Criminal da PSP do Porto. O documento, datado de Fevereiro, estabelece as metas a cumprir nos restantes dez meses de 2009.Uma medida que deixa os profissionais preocupados, por acharem que se está a apostar na “repressão” e não num policiamento de “prevenção”. Por outro lado, têm medo de, se não cumprirem os objectivos traçados, sofrerem consequências na avaliação e progressão na carreira.No caso da referida esquadra do Porto, as "missões" são distribuídas por brigadas: a do Património (investiga sobretudo furtos e roubos) e a da Droga estão incumbidas de fazer, cada uma, quatro detenções por mês, ou seja, 40 no total, entre Março e o fim do ano. Há também um total de 14 detenções/mês (140 no total) atribuídas às designadas brigadas de prevenção criminal, que estão direccionadas para situações de flagrante delito, e três detenções mensais às unidades que investigam crimes contra pessoas e financeiros. Além disso, são também determinadas equipas diárias e mensais de actividade operacional. Ainda de acordo com o mesmo jornal, a Direcção Nacional da PSP admite que há "objectivos", mas no bom sentido . "No limite, o objectivo estratégico da PSP é diminuir a criminalidade na sua área de jurisdição, logo é expectável que os responsáveis policiais encontrem mecanismos localmente para prevenir o aumento da criminalidade", argumentou o comissário Paulo Flor, porta-voz da PSP.
in 27.04.2009 - 10h21 PÚBLICO
È ASSIM QUE SE VAI COMBATER A CRIMINALIDADE NESTE PAIS?????

3 comentários:

  1. Como muitas neste país, é mais uma medida para a estatística, porque o que interessa é isso, ESTATÍSTICA.
    Medidas de base, que realmente possam contribuir para o diminuir da criminalidade, essas vão para o "tecto". Palhaçada tem limites e este país já os ultrapassou há muito.

    ResponderEliminar
  2. Questiono-me, eu, do fundo da minha ignorância o que irá suceder quando estes minimos não sejam atingidos?? Irá sair a policia toda para a rua deter cidadãos impolutos por via a evitar não sofrer as penelizações na carreira?? E por outro lado, será o super-policia, o que mais multas e detençoes autoar em contraponto do que melhor acudir as necessidades da colectividade?
    Esta politica para a PSP do "quanto mais melhor" pode ser perigosissima para os direitos, liberdades e garantias dos cidadãos! Basta!!

    ResponderEliminar
  3. Mais, que orgão (se o houver) fiscalizará estas operaçoes? Terá o cidadaõ de largar mao do ultimo ratio, ou seja partir para o TC para ver as suas garantias respeitadas quando caso disso?

    ResponderEliminar

Neste Nosso Portugal©2009
 
hit counters